Origem do vocábulo “sincero”

Olá, pessoal!

O adjetivo “sincero” talvez sejam um dos mais usados pelos falantes do português, pois está presente em várias expressões, tais como: “para ser sincero/a”, “estou sendo sincero/a com você”, ou até mesmo em sua forma adverbial “sinceramente falando”, etc. Uma pessoa sincera é uma pessoa que fala o que sente, sem dissimular, sem artimanhas e sem esconder nada do outro. Mas qual é a sua origem?

sine cera

(créditos da imagem – strength4thejourney)

De acordo com estudos etimológicos, o vocábulo “sincero”, presente em várias línguas modernas, deriva da união de dois vocábulos latinos: sine e cera > sincerus, ou seja, sem mistura, por extensão: leal, franco, verdadeiro. Acredita-se, porém, que se tenha originado partir de um antigo hábito que alguns escultores desonestos de Roma tinham: passava-se uma cera especial em esculturas de mármore, a fim de esconder eventuais imperfeições e defeitos do próprio material, enganando, desse modo, os compradores.

Com o tempo, as pessoas que compravam as esculturas davam-se conta das imperfeiçoes e descobriam que tinham sido realizadas “cum cera“. O senado romano teria, então, decretado uma leia que obrigava que todas as esculturas fossem vendidas “sine cera“, isto é, sem cera, sem trapaça, dando origem ao vocábulo “sincero”.

Contudo, existe uma outra versão para a sua origem: os romanos, pelo que sabemos, apreciavam muito certos vasos que eram fabricados com uma cera tão pura e perfeita que os tornavam transparentes, sendo possível distinguir alguns objetos colocados dentro deles.

Não importa qual seja a versão mais confiável, o fato é que, com o passar dos séculos, o vocábulo começou a ser usado com a conotação que conhecemos hoje.

Até breve e bons estudos!

Cláudia V. Lopes